5 de fevereiro de 2011

Concepção: Venha bebê (parte I)


É comum hoje ouvirmos estórias de casais que embora desejem muito um bebê, este bebê simplesmente não vem. Daí começam as maratonas de exames, check-ups, médicos, remédios, interferências. E, mesmo com um diagnóstico de que o casal não tem problema nenhum de fertilidade, o bebê continua não vindo. O casal não tem filhos e deseja muito, mas as vezes o casal já até tem filhos e quer mais...

O que acontece?

Acontece que a gravidez não é um fenômeno puramente físico. Não se trata apenas de fisiologia. Se assim fosse, todos os que tiveram com os exames ok, teriam seus filhos, certo? Então, esta é uma mostra de que a gravidez é um fenômeno espiritual, mental, emocional, psíquico. Sendo assim, um corpo são não é a garantia de conceber. É preciso mais... E é esse mais que está faltando para as mulheres de hoje em dia.

É preciso ser fêmea, ser quente e úmida, ser sensível, ser fecunda. É preciso acolher, rececer, ceder e doar-se, assim com o útero se doa para receber a semente.

Como querer engravidar e detestar a menstruação, por exemplo, como vemos muito comumente hoje? Como querer engravidar e ser masculina, ativa, rígida, fria? Como querer engravidar sem contar com a conexão do homem? Daí é festival de fertilizações em vidro! O bebê vem de um estupro artificial em que o homem força a geração de vida onde a própria vida enxergava solo árido e inóspito.

Então, qual a saída?

Minhas propostas são fruto de minha própria vivência e diversos cursos que fiz, entre eles, o de Ciência do Início da Vida com a PHD Eleanor Luzes.

O primeiro passo é a conscientização do casal da razão de vinda deste bebê. Tanto o futuro pai, quanto a futura mãe devem estar conectados, em corpo e espírito, numa verdadeira harmonia conjugal. É importante conversar sobre esse bebê, sobre a vontade dos dois, dos irmãos, se houver, enfim. A harmonia deve começar do casal pois a concepção é uma união de três almas.

Uma forma importante de a mãe se inspirar é comprando um diário e começando a escrever para esse bebê, todos os dias. Conecte com essa alma que anseia encarnar em sua família. Descreva-se como mãe, descreva o pai, a família toda. Anote poesias, contos e estórias que lhe encantam e lhe emocionam. Fale de sua fé e de o quanto esse bebê é importante. Os ocidentais não tem o costume de meditar, então indico este método como uma forma bem palpável de focar a mente e elevar o espírito e torno de um propósito.

A postura do casal deve ser como a de um casal que já está 'grávido', evitando embates, consumo de toxinas (álcool, fumo, drogas, cafeína etc) e a mãe deve pensar numa alimentação o mais nutritiva possível e na movimentação constante de seu corpo através de exercícios que lhe tragam bem estar e não angústia. Neste ponto a hatha yoga cabe como uma luva. (mais tarde veremos exercícios de yoga específicos para mulheres que buscam conceber naturalmente).

Carla Machado, uma terapeuta reichiana traz que o prefixo MA é comum às palavras Matrix (útero), Mãe e Mater (matéria) que é a nossa mãe-Terra. Cada uma destas mães, desde a mãe-Cósmica até a mãe-Terra, vão nos acolhendo e nos preparando para “nascer” para a próxima mãe, num ciclo infinito de encarnações.

E para que possamos vivenciar melhor estas etapas do ciclo de nascimento e morte, precisamos vivenciar bem a encarnação. O processo de encarnação no planeta, sob o ponto de vista do ser individualizado, independente, que se sente à vontade para caminhar sobre a Terra, nutrido e responsável por seus atos, o ser que queremos encontrar pelo caminho, que cuide de si e de seu ambiente, este ser só pode acontecer, se as etapas e as passagens entre as etapas forem suficientemente boas. Quanto mais consciente cada uma destas passagens, mais a passagem para a mãe-Terra pode acontecer e também melhor será o retorno à mãe-Cósmica.

Procurarei trazer um olhar reflexivo sobre cada uma dessas passagens iniciais. Como, em termos de tempo, são etapas relativamente rápidas (em comparação com as posteriores) estas guardam as chaves das soluções para a maior parte dos problemas “insolúveis” encontrados posteriormente. Esta é a primeira grande fase de acordo com a Ciência do Início da Vida de Eleanor Luzes.

A primeira e talvez a mais importante passagem é a concepção, quando o espírito vindo do Cosmos inicia seu contato com a matéria-corpo, vinda da Terra. Os textos sagrados de várias religiões, como os Vedas do hinduismo, o Livro Tibetano dos Mortos, a Bíblia, trazem alusão a este momento como de suma importância para todo o processo encarnatório. Portanto deveríamos estar mais bem informados e preparados para ele, antes que aconteça.

Mãe-Cósmica : concepção : Matrix (útero) : parto : Maternagem : independência : Mãe-Terra : morte : Mãe Cósmica

Preparação para Concepção

Nesta fase estamos na Terra e o espírito está ainda no Cosmos, portanto é preciso começar o trabalho aqui, preparando-lhe o terreno, como quem prepara a terra antes da semeadura. É preciso clarear e limpar um pouco nossas próprias questões, pois a fase antes da concepção é quando atraímos o espírito do ser que vai entrar em nossas vidas.

Às vezes, aparentemente está tudo bem, mas se colocarmos a mão um pouquinho mais fundo na consciência veremos o lodo e a sujeira acumulada debaixo do tapete.

Sugestão de alguns florais para concepção:

• Consciência de que há questões a serem trabalhadas: Agrimony (Bach), Raposa (Filhas de Gaia)

• Limpando padrões negativos anteriores:

- com relação à maternidade e à própria ancestralidade: Primavera (Filhas de Gaia), Honeysuckle (Bach), Madressilva (Saint Germain), Ancestral Patterns (Deserto)

- com relação à própria gestação / parto: Star of Bethlehem (Bach), Renascer (Ararêtama), Evening Primerose e Echinacea (FES), SOS Angels (Angels)• Mãe -Auto-aceitação, conexão com a grande-mãe: Paineira (Filhas de Gaia), Castanheira (Amazônia), Quince (FES), Rosa-rosa (Agnes / St.Germain)

• Pai – Responsabilidade, acordar o pai interno: Elm (Bach), Inner Father (Deserto), Saguaro e Sunflower (FES), Unicornio (FG). A participação do pai é importantíssima, pois ele é quem “pesca” o espírito do ser que irá encarnar (ex do congresso: pai com a luz lilás vindo pelo topo da cabeça)

• Relação do casal: Lantana (Minas), Bush Gardenia e Wedding Bush (Australia). Que o bebê não seja uma tentativa de acertar o casal, pq isso resulta em verdadeiros desastres

• Escolha de conceber, clarear qual a real motivação, se o bebê não vem para tapar um buraco existencial, uma frustração profissional: Scleranthus, Wild-Oat e Chicory (Bach)

Concepção - Consciência

Tenho ouvido de muitas mulheres que é melhor deixar esta etapa ao sabor do acaso, pois “Deus escolhe melhor do que eu. E afinal de contas, se eu não conseguir engravidar não vou ficar frustrada e se engravidar será uma boa surpresa”.

Realmente, é uma escolha TÃO importante que é normal, a princípio, nos sentirmos pouco capazes de participar dela, pois é algo realmente Divino este momento. Mas se participamos conscientemente de tantos momentos menos importantes de nossas vidas, como escolha de entrar ou sair de uma faculdade ou de um emprego, vamos ficar de fora logo neste?? Se pudermos ser co-criadores com Deus, utilizando nosso livre-arbítrio, que maravilha termos no mundo seres mais conscientes e responsáveis.

Peça toda a ajuda do Universo, Deus, toda a natureza e espíritos ajudantes. Peça à Terra toda a inteligência dela em suas miríades de formas. Peça pelo poder dos corpos celestiais que residam em você para que você possa ser um universo para seu bebê. Peça e continue pedindo pela presença da mais elevada alma pronta para encarnar.

Ovular 12 vezes ao ano não significa que automaticamente ele estará pronto para vir logo nestas primeiras 12. Se o casal escolhe conceber conscientemente claro que a concepção pode demorar, até mais tempo do que uma concepção “ao acaso”. Por que este espírito cristalino necessita de condições especiais para vir, um momento planetário ideal. A melhor concepção para seu bebê e a melhor época para ele nascer pode ser durante um curto período do ano, portanto se não acontecer naquele ano, talvez só no ano seguinte.

Amor e sexualidade


O fato é que, neste momento, há muitos seres de luz se preparando para encarnar, mas eles precisam de condições especiais. Há outros tantos menos iluminados buscando sua chance no planetinha que vão aproveitar a primeira oportunidade para virem resgatar seus carmas. Muitas crianças são concebidas ao final de uma briga, com um ou os dois pais meio “altos”, onde o sexo atua como reconciliação. A criança já vem com a impossível missão de viver reconciliando os dois, ao invés de poder espelhar a divindade Pai-Mãe no amor dos pais. E dá-lhe de relacionamentos difíceis (já viram algum?) entre pai e filho, mãe e filha, abandono, culpas, processos de paternidade, etc e etc. Para evitar tanto jogo cármico nos relacionamentos, é fundamental conceber conscientemente e com amor.

• Sexualidade: Hibiscus (Minas), Sexual Harmony (Deserto), F.Sexualidade (Angels / Solaris). Lembrando que o floral é feito com água + sol / calor, traz-nos a união da Mãe Terra com o Pai Sol, essência da sexualidade sagrada.

Ato sagrado

Que um respeite o outro como ser sagrado e divino. Que haja contato entre os dois, que seja um momento de verdadeira comunhão e celebração deste amor, um verdadeiro ato sagrado.

• Contato para concepção: Clematis (Bach), Madia (FES), Sodalita (Solaris)

• Prepara para a chegada no novo espírito: Lírio da Paz (Agnes), Angélica (FES)

É muito importante preparar-se e este preparado depende muito da mulher. Sejamos mulheres-fêmeas verdadeiras!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...