11 de outubro de 2012

Maternidade Ativa: Dia das Crianças: compartilhe brincadeiras

por Cariny Cielo

Eu quero muito parar com tempo para escrever o porquê de não deixarmos o consumismo crescer nos nossos filhos.

Eu quero muito parar para escrever sobre o que faz nossos filhos felizes e como semear neles a chama do verdadeiro contentamento.

Eu quero muito parar para escrever sobre nossa responsabilidade, como educadores, de preparar nossos filhos para o que der e vier da vida.

Mas, hoje, véspera do Dia das Crianças, eu só quero brincar! Este post faz parte da Blogagem Coletiva do movimento Infância Livre de Consumismo. Quer vir junto e engrossar o caldo? Clica aqui.

Fui à caça de registros das brincadeiras e atividades que fizeram mais sucesso por aqui e foi uma delícia relembrar... Separei as "TOP DEZ COISAS MAIS LEGAIS" que já fizemos juntos, eu e meus meninos, e que custaram nada ou quase nada. São brincadeiras, que viram presentes e presentes feitos brincando.

Vamos lá! 'mistermãeker' em ação!


1. Casinha de papelão.

Não tem uma só caixa que vejo por aí abandonada que não levo pra casa. É muito legal e é recomendadíssimo por especialistas por desenvolver a noção de espaço e do próprio corpo e, claro, por despertar o raciocínio lúdico e a criatividade.

Já fizemos de vários temas. Dá de fazer teatro pra fantoches, fogãozinho, carro, castelo de piratas. Um dos meus filhos gosta de virar as tampas pra fora e fazer de avião.

Esta foi com sobras de papel de presentes. Eu guardo todos! (Pausa para concorrer à serie 'acumuladores' do Discovery) e enfeites de algum aniversário saído do túnel do tempo, passa fita adesiva e pronto... até que durou uns meses.

Acredite, tem três crianças aí dentro!


2. Fantoche de meia.
Imagem: Thayssa Rocha

Esse lindinho é o filho de uma amiga, que fez sozinho este fantoche de meia. Quando eu vi, gamei na hora: talvez porque, com 3 filhos, a nossa capacidade de achar meia sem par seja gigante.

Aqui já fizemos vários, com meias que se perdem do seu outro par e ficam solitárias abarrotando as gavetas: fantoche nelas!


3. Pedras coloridas.

Foi sugestão do meu filho mais velho, de cinco anos, que queria fazer um presente pra a vovó dele. Este ano, no dia dos avós, eles colheram pedras de vários tamanhos e pintaram, com tinta de tecido. Fez sucesso no jardim! Eu adorei... Temos algumas já aguardando a funilaria e pintura para futuras brincadeiras e futuros presentes.

4. Porta coisas de latinha.
Imagem daqui

Vale qualquer latinha, qualquer potinho. Essas latinhas com colagens ou pintadas já foram presentes de natal da madrinha e guardam miudezas pela casa. Passando fita adesiva elas podem até molhar que não estraga.

Eu tenho muitas latas de uma época que meu miolo era de pote e eu achava que leite que vinha escrito a 'fase' do meu filho no rótulo era muito bom pra ele. Ufa, essa fase já passou! Mas as latas ficaram...


5. Bexiga d’água.
Imagem daqui

Essa brincadeira é genial! Por aqui a gente até desenha carinha nos balões e eles viram bebês de colo quando bem cheios. Se não colocar muita água, eles duram mais na brincadeira e viram divertidas bolinhas.

Eu sei que essa brincadeira é pra quem tem espaço, mas pode ser feita até dentro do banheiro, na hora do banho, por exemplo.

Gostamos muito de bexigas! Carrego um saco dentro da bolsa para emergências com 'crianças entediadas'.


6. Marcador de livros.

Esse foi feito nas férias do ano passado e está no meu livro de trabalho. Fui com as crianças e compramos umas miçangas, uns barbantes encerados... tudo à escolha deles. Fizemos vários desses, é ótimo pra coordenação motora fina e serviu de presente para professoras, coleguinhas e familiares.


7. Mudinhas de plantas.

Minha mãe tinha costume de enterrar tudo quanto era semente em algum vaso. Ela vivia cheia de mudas. Já demos de presente mudas de caju, de abacate e de jambo - este último super comum aqui em Rondônia.

Dá de produzir mudinhas em qualquer lugar, até em apartamento, usando garrafas pet cortadas ao meio. Na foto, o caçula mostra como fazer!

Decoradas, elas viram presente num aniversário ou para qualquer dia especial. Na festa de uma amiguinha da escola, meu filho quis fazer um pé de feijão, pois tínhamos recém assistido o filme do Gato de Botas. Fizemos o pé de feijão, que está no quintal, mas eu o convenci (às vezes dá certo) de dar presente uma mudinha de jambo.

É bem legal ver a sementinha brotar, cuidar todos os dias e acompanhar o crescimento para, finalmente, virar um presente carinhoso.


8. Cidade de fita crepe.

Esse foi legal demais! Gastamos um rolo todinho de fita, mas a pista ficou incrível! A parte de plástico, segundo eles, era um rio.

Dá de fazer cidades inteiras com fita crepe, explorando a casa toda!

Usamos carrinhos que já tinham e aqueles de plástico que vem de lembrancinha nos aniversários.


9. Obras de arte.

Fazer quadrinhos é bem legal... emoldurar depois e enfeitar a parede é top 10! Esse foi feito depois de assistir um programa na TV que ensinava a usar papel alumínio. E, vamos combinar, estragar papel alumínio é bem legal! Nunca tentou? Pois tenta... vai viciar! Ele é fácil de ganhar forma e aí... a criançada viaja na imaginação! Olha aí este astronauta!

Mas, para virar obra de arte, vale colagem, recortes, desenhos, qualquer obra inédita do seu pequeno artista. Eu costumo ter uma pasta com figuras legais que recortamos de tudo. Etiquetas de roupas (ai, 'acumuladora', eu!), lacres, sobras de pacotes. Tudo pode ser colado e vira alguma coisa que na hora não sei bem o quê, mas depois, os meninos se encarregam de encontrar um destino, uma missão praquele item (que fica eternamente grato por encontrar uma razão de existir)!


10. Fantasias malucas.

Fizemos estas com papel filme e foi muito divertido! Na hora eles não sabem muito bem de quê exatamente estão fantasiados, mas, quem se importa? A gente ri um bocado!

Tudo isso me remete muito a minha infância. Uma das coisas que eu mais gostava de fazer com meu irmão era investigar o guarda-roupa de 8 portas da minha mãe e inventar fantasias. Se eu fechar os olhos e me concentrar, consigo até sentir o cheirinho de 'quarto de mãe' e das roupas e acessórios dela.

Uma vez, eles inventaram fantasias com 'meias finas de mãe' (daquelas que rasgam no primeiro uso – alguém ainda usa aquilo?!). Bom, fato é que eu tinha (e ainda devo ter) umas perdidas pelo fundo do baú, e viraram bagunça nas mãos deles.


Diálogo:

- Vocês estão fantasiados de quê?

- Não importa, mamãe! importa que nós vamos salvar o mundo...



E quem duvida?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...