2 de maio de 2011

Maternidade Ativa: desmame suave: a lua está mudando...


por Cariny Cielo

Filho,

Nascestes e durante meses, tudo que tu precisou foram dos meus seios fartos de leite, do sangue da vida. Após os meses simbióticos, começastes a andar, a comer, a falar... e eu, ainda alheia à tanta transformação, te mantinha ligado em mim, pelo leite. Teu irmão te empurrou mais ainda à independência com seu jeito explosivo e vivaz de ser. E tu foi...

E lá vai o ele. Deixando os peitos e seguindo para a autonomia. Ele se decide e, certo de tudo, vai. Não havia data marcada, dia certo, não marquei na agenda. Apenas deixei que fosse, na confiança de que, assim como foi seu nascimento, o desmame também seria natural, respeitoso e feliz. Um dia ainda ele pediu, aconchegou-se, mas, por alguma misteriosa razão, o mamá não seguiu adiante.

Não está dando muito tempo para que eu me dê conta de que nós estamos nos deixando, não é filho, um ao outro, e que uma nova lua está chegando no meu vínculo contigo Giordano. Talvez porque estamos na sintonia de mais uma vida a caminho, talvez porque eu ainda não tenha te olhado, de dentro pra fora até agora. Logo, tu, que me fez nascer contigo, em sua vinda ao mundo; que cicatrizou as feridas, todas elas; que me empurrou para vencer os medos, todos eles.

Minhas eternas reverências a ti, filho meu. De nobreza singular, você é do refino, do capricho. Quando te vejo, até hoje, dois anos após teu nascimento, lembro das palavras do médico dizendo que você vinha dormindo, sereno e belo. Que espetáculo de alma, tão certo de tudo.

Agora que não é mais do meu leite de que precisas, procurarei mudar minha lua, e oferecer-te o que mais necessitares e o que mais tenho... até o próximo dia mágico, na ciranda da vida...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...